20/01/18 | 8:31
Rede municipal de ensino busca estimular o uso da linguagem, programação e robótica em escolas municipais

Uma iniciativa da Gerência de Tecnologia Educacional (GTE), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), está estimulando a utilização da linguagem de programação em escolas da rede municipal de ensino.  O projeto trata-se do Clube de Linguagem, Programação e Robótica Pro-Curumim, desenvolvido em 42 escolas municipais, que trabalham com alunos do Ensino Fundamental.

O projeto, iniciado de forma piloto em 2016 e ampliado para 42 unidades de ensino em 2017, tem a finalidade  de usar linguagem, programação e robótica para facilitar a compreensão dos alunos na aprendizagem de disciplinas como: Matemática e Ciências, bem como para estimular habilidades e competências não ligadas ao currículo base de ensino, segundo o coordenador do Clube, Regis Caria.

“O projeto surgiu da necessidade de se criar um projeto que desenvolvesse  as habilidades, não só relacionadas ao aspecto cognitivo, a aprendizagem de conteúdo curricular, mas também a  algo,  que trabalhasse outros aspectos, como a colaboração, criatividade e competências dos alunos em sala de aula. Ou seja, a ideia do clube é dar significado ao que aluno aprende e desenvolver diversos aspectos do aluno do século 21”, disse.

Umas das unidades que possui o projeto é a Escola Municipal Dr. Aristóphanes Bezerra de Castro, localizada no Bairro Aliança com Deus, zona Leste. Na unidade, o clube beneficia 10 alunos, do 8º ano, do Ensino Fundamental. De acordo com o coordenador do Telecentro, Jocélio Coelho Bentes, o clube tem contribuído na aprendizagem dos alunos.

“Na escola, o clube está sendo muito importante, porque está tornando a aprendizagem das matérias de Matemática e de Ciências mais dinâmica e atrativa”, afirmou.

 

Formação Continuada

Para traçar estratégias de ensino e aprimorar o conhecimento a respeito de linguagem, programação e robótica, a GTE fará formação até outubro, desde ano, com os 42 coordenadores dos clubes, que na maioria também são coordenadores de Telecentro, e o restante são professores, pedagogos e gestores de escolas.

O segundo módulo iniciou, na tarde desta quarta feira, 10/5, na Gerência de Tecnologia Educacional, da Semed, e terá duração de um mês.

Durante o módulo, será trabalhado o assunto ‘Computação desplugada’. Segundo o coordenador geral do clube, Regis Caria, o foco principal a segunda parte da capacitação é passar para os coordenadores meios possíveis e práticos de ensinar linguagem, programação e robótica, sem auxilio de computador.

“Neste módulo, iremos trabalhar a questão da lógica, algorítmico,  codificação  binária dos elementos  matemáticos, mas sem usar o computador”, explicou.

Para Thiago Moreira, coordenador do Telecentro da Escola Municipal Ana Mota Braga, localizada no bairro São Francisco, zona Sul, a formação é necessária para ampliar o conhecimento dos coordenadores.

“A capacitação é importante para aprimorarmos o nosso conhecimento a respeito da linguagem, programação e robótica e, em seguida, passarmos para os alunos com mais propriedade”, destacou.

A capacitação tem duração de sete meses e finaliza em outubro desde ano. Em seguida, terá o 2º segundo concurso de linguagem, programação e robótica, que envolverá todos os alunos e educadores dos clubes e trará os trabalhos desenvolvidos nas escolas.

 

Vídeo resumindo as ações de 2017:   https://www.youtube.com/watch?v=cLgQXXgiPCg&t=11s

 

 

Texto: Emerson Felipe

Fotos: Lton Santos/ Semed e Marcos James/ Semcom

 

Secretaria Municipal de Educação (Semed)
Assessoria de Comunicação
(92) 3632-2054